TRILHA Assessoria em Sustentabilidade

Glossário

Reunimos alguns dos principais termos relacionados ao assunto “sustentabilidade”, com importantes informações para melhor entendimento das questões sócio ambientais.

SUSTENTABILIDADE DE A a Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A
 

Ação social
É qualquer atividade realizada pelas empresas para atender às comunidades em suas diversas formas, em áreas como assistência social, alimentação, saúde, educação, cultura, meio ambiente e desenvolvimento comunitário. Abrange desde pequenas doações a pessoas ou instituições até ações estruturadas, com uso planejado e monitorado de recursos, seja pela própria empresa, por fundações e institutos de origem empresarial, ou por indivíduos especialmente contratados para a atividade.
Agenda 21
Concebida durante a Rio-92 com a colaboração de 179 países, a Agenda 21 objetiva o desenvolvimento sustentável, priorizando o meio ambiente. O documento brasileiro foi elaborado com base na conservação ambiental, justiça social e crescimento econômico do país.
Água
Recurso natural que cobre 77% da superfície do planeta, sendo apenas 2,5% doce. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 1 bilhão de pessoas não têm acesso adequado à água. Embora seja suficiente para todos, há a dificuldade de distribuição, pois a população mundial não pára de crescer e a ação humana vem alterando drasticamente o sistema hídrico. O desmatamento e a impermeabilização do solo nos centros urbanos, por exemplo, quebram o ciclo natural de reposição da água, secando rios centenários.
Alimentos Transgênicos
São alimentos produzidos com organismos geneticamente modificados, normalmente com a introdução de genes de outra espécie em seu genoma. O objetivo geral do desenvolvimento de transgênicos é tornar as plantações mais resistentes a pragas e a condições ambientais adversas, como períodos de secas, além de aumentar a produtividade das lavouras. A técnica ainda gera polêmicas, pois as consequências que esses alimentos podem trazer ao organismo humano ainda são desconhecidas.
Análise do Ciclo de Vida (ACV)
Técnica para avaliação dos aspectos ambientais e dos impactos potenciais associados a um produto, compreendendo etapas que vão desde a retirada da natureza das matérias-primas elementares que entram no sistema produtivo (berço) à disposição do produto final (túmulo). A Norma NBR ISO 14040 fornece os princípios e estruturas e alguns requisitos metodológicos para a condução de estudos de ACV.
Anexo I – Protocolo de Kyoto
São os países desenvolvidos que possuem metas de redução de emissão de gases de efeito estufa.
Aquecimento global
Termo utilizado para o aumento da temperatura do planeta Terra. Especialistas afirmam que, nos últimos anos, o aquecimento tem sido causado principalmente pela alta concentração de poluentes na atmosfera e, também, pela ação humana. De acordo com o IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), o aquecimento será mais intenso nos continentes do que nas áreas oceânicas e mais no hemisfério norte do que no sul. Além disso, o aumento da temperatura promete acabar com as diferenças entre as estações do ano, prejudicando safras inteiras devido ao excesso de calor e chuva em épocas erradas.
Aquífero
Formação geológica do subsolo, constituída por rochas permeáveis, que armazena água em seus poros ou fraturas. Etimologicamente, aquífero significa: aqui = água; fero = transfere; ou do grego, suporte de água. O Guarani, cuja área total é de 1,2 milhões de km2, é um dos maiores sistemas aquíferos do mundo e a principal reserva subterrânea de água doce da América Latina. Embora se estenda por quatro países (Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai), sua maior ocorrência se dá em território nacional (840.000 km2), e abrange os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
Aterro sanitário
Termo que designa a técnica de disposição do lixo, que permite a confinação segura em termos de controle da poluição ambiental e proteção à saúde pública. De acordo com o IBGE, em 2000, o lixo produzido diariamente no Brasil chegou a 125.281 toneladas, sendo que 47,1% era destinado a aterros sanitários, 22,3 % a aterros controlados e apenas 30,5 % a lixões
B
topo

Balanço social
Forma de tornar transparentes as atividades corporativas de uma empresa. É realizado por meio de um levantamento dos principais indicadores de desempenho econômico, social e ambiental. É também instrumento que amplia o diálogo com os stakeholders da companhia. Além disso, o balanço social funciona como uma ferramenta de auto-avaliação, já que permite à empresa uma visão geral sobre sua gestão e o alinhamento dos valores e objetivos presentes e futuros com seus resultados atuais.
Biodegradável
Material que pode ser decomposto por agentes biológicos. Plásticos, como por exemplo o PET, utilizado em garrafas, levam mais de 200 anos para desaparecer. Uma folha de papel leva de três a seis meses para se decompor. Os casos mais graves são o do vidro, que demora mais de 4.000 anos para ser eliminado, e o da latinha de alumínio, muito utilizada para armazenar bebidas. Essa última não desaparece do meio ambiente.
Biodiversidade
A palavra nasceu nos anos 1980, ao mesmo tempo em que se difundia a preocupação com sua perda. Um dos primeiros a usar a expressão diversidade biológica foi Thomas Lovejoy, biólogo americano que durante vários anos fez pesquisas na floresta Amazônica. A expressão depois foi simplificada por outro biólogo americano, Edward O. Wilson, que a contraiu em um só vocábulo: biodiversidade, um valor para ser conservado. Assim como o nome sugere, trata-se da diversidade da vida, ou seja, do número de plantas, animais, fungos e microorganismos existentes na Terra ou numa determinada região.
Buraco de Ozônio
Vasta área sobre o Pólo Sul na qual as concentrações de ozônio na estratosfera caem acima de 60% durante a primavera antártica. A camada de ozônio se localiza em uma faixa que vai dos 20 aos 34 Km de altitude no equador e 14 aos 30 Km de altitude sobre os pólos, na Estratosfera. A área afetada representa os Estados Unidos e metade do Canadá juntos e os danos causados à camada de ozônio permitem maior penetração da luz UV na superfície do planeta.
C
topo

Cadeia produtiva
São todos os integrantes do processo produtivo, desde a extração da matéria prima até a comercialização do produto final ao último consumidor.
Car-Sharing
Sistema adotado por empresas ou moradores de um mesmo bairro, rua ou condomínio, que consiste no compartilhamento de um veículo por várias pessoas, evitando que uma pessoa saia sozinha ao volante. O car-sharing visa reduzir o volume de carros em circulação e, consequentemente, os engarrafamentos e a poluição no ar.
Carta da Terra
É uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século 21, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Busca inspirar todos os povos a um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada voltado para o bem-estar de toda a humanidade, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. A Carta da Terra reconhece que os objetivos de proteção ecológica, erradicação da pobreza, desenvolvimento econômico eqüitativo, respeito aos direitos humanos, democracia e paz são interdependentes e indivisíveis. O documento é resultado de uma década de diálogo intercultural, em torno de objetivos comuns e valores compartilhados. O projeto da Carta da Terra começou como uma iniciativa das Nações Unidas, mas se desenvolveu e finalizou como uma iniciativa global da sociedade civil. Em 2000 a Comissão da Carta da Terra, uma entidade internacional independente, concluiu e divulgou o documento como a carta dos povos.
CFC
Sigla para Clorofluorcarbono. Família de gases não-inflamáveis e de baixa toxidade, utilizados durante muitos anos como propelentes de aerossóis, na fabricação de espumas, na limpeza de equipamentos de precisão e nos motores de aparelhos de refrigeração. Quando liberados, esses gases sobem à atmosfera superior e danificam a camada de ozônio.
Chorume
Líquido muito poluente liberado durante a decomposição do lixo orgânico. Num lixão, o chorume pode poluir o solo, as águas superficiais e subterrâneas e também o ar.
Chuva ácida
Considerada um dos maiores problemas ambientais do mundo contemporâneo. O termo designa genericamente a chuva, neve ou neblina com alta concentração de ácidos em sua composição. A principal medida para a redução desse tipo de fenômeno é o uso de combustíveis alternativos ou a utilização de carvão com menor teor de enxofre.
Ciclo de vida
Inclui os processos de transformação do produto desde a extração ou produção da matéria prima até o descarte final após o consumo. Inclui os processos industriais, embalagens, distribuição e comércio.
CO2 (Dióxido de carbono ou gás carbônico)
Principal gás causador do efeito estufa. Suas emissões globais aumentam em média 2,5%, anualmente. Não são apenas as fábricas e as usinas que emitem dióxido de carbono na atmosfera. Por ano, cada pessoa produz em média 7 toneladas do gás, seja ligando o carro, comendo carne ou até acendendo o fogão.
CO2e (CO2 equivalente)
Medida que permite calcular em uma mesma base a emissão de todos os gases do efeito estufa baseado no potencial de aquecimento global de cada um. O CO2e é resultado da multiplicação das toneladas emitidas do Gás do Efeito Estufa que se deseja converter em CO2e pelo seu potencial de aquecimento global. Por exemplo, o potencial de aquecimento global do metano é 21. Isto significa que a emissão de uma tonelada de metano é equivalente a 21 toneladas de CO2. O número de árvores a serem plantadas para compensar as emissões de GEE é calculado em CO2 equivalente para que a emissão dos demais gases de efeito estufa também possam entrar na conta e serem compensados.
Código de ética
O código de ética ou de compromisso social é um instrumento de realização da visão e da missão da empresa, que orienta suas ações e explicita sua postura social a todos com quem mantém relações.
Colaboradores
Todos aqueles que estão envolvidos na execução das atividades de uma organização como empregados, prestadores de serviço e terceirizados.
Coleta seletiva de materiais
Uma alternativa de coleta de resíduos que prevê uma etapa inicial de separação dos tipos de materiais descartados antes de destiná-los à reciclagem, evitando o envio para aterros sanitários e/ou lixões.
Combustíveis fósseis
São os materiais finitos que se extraem da terra, como o carvão, petróleo e o gás natural. Eles são formados a partir da decomposição de matéria orgânica, como animais e plantas, através de um processo que leva milhares de anos. Esses combustíveis correspondem a mais da metade das fontes de energia do mundo, servindo de base para a atividade industrial e de transportes.
Cooperativa
Sociedade ou empresa constituída por membros de um determinado grupo econômico ou social, e que objetiva desempenhar, em benefício comum, determinada atividade econômica.
Créditos de carbono
Para estar de acordo com as regras referentes às emissões de carbono determinadas no Protocolo de Kioto, uma empresa pode diminuir as próprias emissões ou comprar créditos de carbono de companhias dos países em desenvolvimento, visando compensar a poluição que sua atividade provoca. Os créditos são ganhos com projetos de redução dos gases do efeito estufa e podem ser vendidos a companhias dos países ricos que precisam cumprir cotas antipoluição estabelecidas pelo Tratado de Kioto.
D
topo

Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável
Estratégia de indução do desenvolvimento que busca facilitar e potencializar a participação coletiva, promover parcerias entre as iniciativas privadas de cidadãos e programas públicos, integrando áreas dispersas e promovendo sinergias entre as diversas ações já existentes.
Desenvolvimento Sustentável
Este conceito surgiu pela primeira vez em 1987, com o relatório Brundtland, e foi amplamente adotado no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, Eco-92. Em termos gerais, representa o crescimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atendimento às das gerações posteriores. Para isso, deve-se realizar um planejamento e reconhecer que os recursos naturais não são infinitos.
Direitos Humanos
Prerrogativas universais aprovadas pela Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU), em 10 de dezembro de 1948, que estabelecem os direitos fundamentais da pessoa humana.
Diversidade
Princípio básico de cidadania que visa assegurar a cada um condições de pleno desenvolvimento de seus talentos e potencialidades, considerando a busca por oportunidades iguais e respeito à dignidade de todas as pessoas. A prática da diversidade representa a efetivação do direito à diferença, criando condições e ambientes em que as pessoas possam agir em conformidade com seus valores individuais.
E
topo

Ecodesenvolvimento
Conceito precursor do desenvolvimento sustentável, foi apresentado em 1973 por Maurice Strong e com princípios formulados por Ignacy Sachs. Seu objetivo era a polarização do debate que oscilava entre a defesa do desenvolvimento sem limites e uma visão catastrofista sobre os limites do crescimento. O ecodesenvolvimento buscava uma forma intermediária de desenvolvimento orientado pelo princípio de justiça social em harmonia com a natureza.
Ecoeficiência
O termo foi popularizado na década de 90 por Stephan Schmidheiny, bilionário suíço dono do grupo Nueva, controlador da Amanco no Brasil, e criador do Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável. É um conceito que tem se tornado, cada vez mais, uma filosofia de gerenciamento que prioriza a sustentabilidade. A ecoeficiência relaciona o emprego de materiais e energia de forma eficiente à redução de custos e impactos ambientais. Uma das referências mundiais da ecoeficência é a DuPont, sendo 10% de seu investimento em pesquisa — para substituir suas matérias-primas de origem fóssil por insumos de origem vegetal, considerados “limpos”. Atualmente, 10% dos produtos da empresa já não usam derivados de petróleo em sua composição.
Ecossistema
Sistemas dinâmicos que resultam da interdependência entre os fatores físicos, ou inanimados, do meio ambiente, como a água, o solo e a atmosfera, e os seres vivos que ali habitam. Todos esses elementos estão interligados entre si e a alteração de um deles pode provocar alteração em vários outros elementos.
Efeito Estufa
O aumento nas concentrações de gases de efeito estufa (dióxido de carbono, vapor d'água, nitrogênio, oxigênio, monóxido de carbono, metano, óxido nitroso, óxido nítrico e ozônio, entre outros) tende a reduzir a eficiência com que a Terra se resfria. O aquecimento total depende da relação entre a magnitude do aumento da concentração de cada gás associado ao efeito estufa, de suas propriedades radiativas e de suas concentrações já presentes na atmosfera.
Efluentes
São todas as substâncias líquidas produzidas pela atividade humana, como os esgotos domésticos e os resíduos líquidos e gasosos das indústrias, em geral, lançados em cursos d’água, lago ou aquífero, com ou sem tratamento e com a finalidade de utilizar estes no seu transporte e diluição.
Emissões
Liberação de uma substância (normalmente gasosa) na atmosfera.
Energia limpa
Tipo de energia que não gera poluição, como a eólica, a solar e a geotérmica. Embora exista um vasto investimento em energias alternativas, seu preço é muito caro. Como são geralmente iniciativas de pequeno porte, seu custo unitário permanece alto.
Energia renovável
Energia resultante de fontes naturais capazes de se regenerar, como as energias provenientes da biomassa, eólica, geotérmica, hidráulica, das ondas e solar.
Ética
É o tratado da Filosofia que estuda os valores e os ideais da conduta humana. Em síntese, são os princípios morais a serem observados ao longo da vida e no exercício da atividade profissional. A conduta ética traduz uma forma de viver fundamentada em valores reconhecidos pela sociedade e pelos indivíduos como virtudes.
F
topo

Fair Trade (comércio justo)
Parceria comercial cujo objetivo é a igualdade maior no comércio internacional. O mecanismo só foi implantado no Brasil em 1998 e visa oferecer aos produtores marginalizados melhores condições de comercialização e assegurar os direitos dos trabalhadores. São exigências do sistema de fair trade:
1. Criar associações democráticas que reúnam os produtores;
2. Ser transparente na prestação de contas;
3. Não discriminar nem mulheres nem índios;
4. Reduzir o uso de agrotóxicos;
5. Abolir o trabalho forçado;
6. Não empregar crianças;
7. Criar empregos com carteira assinada;
8. Ter condições de trabalho saudáveis e seguras.
Fornecedores
"Qualquer organização que forneça bens e serviços. A utilização desses bens e serviços pode ocorrer em qualquer estágio de projeto, produção e utilização dos produtos. Assim, fornecedores podem incluir distribuidores, revendedores, prestadores de serviços terceirizados, transportadores, contratados e franquias, bem como os que suprem a organização com materiais e componentes. São também fornecedores os prestadores de serviços das áreas de saúde, treinamento e educação." (PNQ)
Freecycling
Prática de doar itens usáveis e desnecessários, ao invés de jogá-los fora. A idéia surgiu de um grupo de reciclagem no Arizona, EUA, cujo objetivo era evitar o aumento de lixo. O grupo decidiu, então, desenvolver uma rede de pessoas que desejavam doar objetos que não usariam mais às que gostariam de tê-los. Hoje, essa rede conta com milhões integrantes espalhados em mais de 50 países.
G
topo

Gases de Efeito Estufa (GEE)
De acordo com o Protocolo de Kioto, há seis gases que potencializam o Efeito Estufa e devem ter suas emissões reduzidas. São eles: dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O), metano (CH4), hidrofluorcarboneto (HFC), perfluorcarboneto (PFC) e hexofluor sufuroso (SF6).
Global Reporting Initiative (GRI)
Criada em 1997 pela ONG norte-americana Coalition for Environmentally Responsible Economics e pelo PNUMA, a iniciativa tem como missão o desenvolvimento e a disseminação global das diretrizes mais adequadas para a elaboração de relatórios de sustentabilidade. Atualmente, mais de 550 organizações em 45 países utilizam essas diretrizes.
Global Warming Potential (GWP)/ Potencial de Aquecimento Global
Índice utilizado para apresentar os níveis de emissões de diversos gases, sem a necessidade de calcular diretamente as mudanças nas concentrações atmosféricas. Os GWPs são calculados como a razão da forçante radiativa resultante das emissões de 1 kg deste gás (do efeito estufa) com a emissão de 1 kg de CO2 durante um determinado período de tempo, geralmente 100 anos. Os GWPs são avaliados e atualizados regularmente pelo IPCC.
Governança Corporativa
“Governança corporativa é o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade.”
Greenbuilding (Construção Sustentável)
Refere-se aos princípios do desenvolvimento sustentável aplicados a todo o ciclo de vida de uma construção: extração e beneficiamento dos materiais, planejamento, projeto e construção de edifícios e obras de infra-estrutura e demolição e gestão dos rejeitos.
I
topo

Inclusão produtiva
Investimento social e econômico que visa subsidiar, financeira e tecnicamente, iniciativas que garantam aos grupos populares meios e capacidade produtiva e de gestão.
Inclusão Social
Forma de trazer para a sociedade pessoas que foram excluídas dela e estavam privadas de seus direitos, como os portadores de deficiências físicas.
Indicadores
"Dados ou informações numéricas que quantificam as entradas (recursos ou insumos), saídas (produtos) e o desempenho de processos, produtos e da organização como um todo. Os indicadores são utilizados para acompanhar e melhorar os resultados ao longo do tempo." (PNQ)
Indicadores Ethos
Ferramenta de gestão e planejamento que indica, a partir situação da empresa, políticas e ações voltadas para o aprofundamento de seus compromissos sociais. Os indicadores referem-se aos seguintes temas:
- Valores e Transparência
- Comunidade interna
- Meio ambiente
- Fornecedores
- Consumidores
- Comunidade
- Governo e Sociedade
Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa (ISE)
Inspirado em experiências internacionais, é o índice da Bovespa composto somente por ações de empresas que se destacam em responsabilidade social e sustentabilidade.
Investimento Social Privado
Uso de recursos, por parte das empresas, para projetos sociais, ambientais e culturais de interesse público. O que o diferencia da doação assistencialista é o foco no planejamento, monitoramento das atividades desempenhadas com acompanhamento de equipes de profissionais, avaliação dos resultados e das transformações geradas, e a participação da comunidade.
IPCC (Intergonernmental Panel on Climate Change)
Sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, foi estabelecido em 1998 pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). O painel avalia de forma direta a informação científica, técnica e sócio-econômica que seja relevante para entender os riscos da mudança climática, causada por ações humanas e seus potenciais impactos e opções para a adaptação e a mitigação.
ISO 14.000
Conjunto de Normas da ISO (International Standardization for Organization ) que auxilia as organizações na introdução e no aperfeiçoamento de seu Sistema de Gestão Ambiental. A série 14.000 foi criada em 1995 e estabelece padrões internacionais de manejo sustentável de recursos naturais.
L
topo

Lixão ou Vazadouro a céu aberto
Disposição final do lixo a céu aberto, sem o emprego de qualquer tipo de técnica. Geralmente ficam em locais improvisados e podem contaminar o solo, o ar e fontes subterrâneas de água, além da infecção de doenças transmitidas por animais.
M
topo

Matriz Energética
Combinação das fontes de energia disponíveis numa economia ou país e dos usos de energia em suas diferentes formas. A economia moderna consome energia de duas formas: a combustível e a elétrica, podendo ser extraídas diretamente da natureza ou produzidas a partir dessas fontes primárias.
Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)
É um mecanismo previsto no Protocolo de Kioto, criado para reduzir as emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global. O MDL torna possível, também, o desenvolvimento sustentável em países emergentes, pois os países industrializados que não cumprirem suas metas de lançamento de poluentes na atmosfera podem compensar o problema financiando projetos de redução da poluição nesses países. Segundo estimativas do Banco Mundial, esse mercado pode movimentar cerca de US$ 1 bilhão por ano.
Meio Ambiente
Conceito que define as relações entre os diversos aspectos que regem a vida em todas as suas formas. A principal causa do desaparecimento das espécies é a degradação dos ambientes naturais, provocada por desmatamento, expansão agrícola, urbanização e poluição.
Metano
Responde por um terço do aquecimento do planeta. Seu poder de retenção de calor na atmosfera é 23 vezes maior que o do dióxido de carbono, o metano é liberado na queima do gás natural, do carvão ou de matéria vegetal em processo de decomposição de resíduos orgânicos. Criação de gado e plantações de arroz também geram emissão de metano.
Mudanças Climáticas
A mudança do clima que é atribuída direta ou indiretamente às atividades dos seres humanos, as quais alteram a composição da atmosfera global e que são adicionais às variações climáticas naturais, observadas e comparadas por períodos de tempo. A velocidade e a intensidade observadas no aumento da temperatura média da Terra são incompatíveis com os tempos necessários à adaptação natural dos ecossistemas. Isso imprime novos padrões no regime de vento, temperatura, chuva e circulação dos oceanos. O aumento nas concentrações de gases de efeito estufa tende a reduzir a eficiência com que a Terra se resfria. Alguns dos principais efeitos adversos sinalizados e já percebidos nos dias atuais são: (a) aumento no nível do mar, (b) alteração no suprimento de água doce, (c) tempestades de chuva e neve fortes e mais frequentes e, (e) forte e rápido ressecamento do solo devido a períodos secos mais intensos.
N
topo

Natureza
Grupo de elementos do mundo natural.
O
topo

ONG (Organização Não-Governamental)
Genericamente, define qualquer organização sem fins lucrativos não estatal. Esta denominação passou a ser usada nos anos 80 para designar as entidades que, nascidas dos vários movimentos sociais da década anterior, atuavam com tendências ideológicas diversas, como o marxismo e o cristianismo, e passaram a contar com estreita cooperação de entidades não-governamentais internacionais.
P
topo

Pacto Global (Global Compact)
Iniciativa da ONU para incentivar a responsabilidade social corporativa. Na ocasião, 206 empresas brasileiras atenderam à convocação e tornaram-se signatárias do compromisso. O pacto defende dez princípios universais, entre direitos humanos, direitos do trabalho, proteção ambiental e contra a corrupção:
1. Respeitar e proteger os direitos humanos;
2. Impedir violações de direitos humanos;
3. Apoiar a liberdade de associação no trabalho;
4. Abolir o trabalho forçado;
5. Abolir o trabalho infantil;
6. Eliminar a discriminação no ambiente de trabalho;
7. Apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais;
8. Promover a responsabilidade ambiental;
9. Encorajar tecnologias que não agridem o meio ambiente;
10. Combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina.
Passivo ambiental
Refere-se aos danos causados ao meio ambiente por uma instituição, representando, assim, a obrigação e a responsabilidade social com respeito aos aspectos ambientais.
Pegada ecológica (ecological footprint)
Área de terra necessária para sustentar o consumo e o desperdício do ser humano. A ONG americana Redefining Progress (www.myfootprint.org ) criou um teste que avalia a pegada ecológica de cada pessoa. Ao longo do questionário, o indivíduo deve informar dados sobre alimentação, transporte e uso de energia no dia-a-dia.
Permacultura
Filosofia criada nos anos 70 pelo australiano Bill Mollison, cujo conceito é a criação de ambientes humanos sustentáveis, baseados na observação da natureza e na sabedoria contida em sistemas produtivos tradicionais. Seu princípio básico é o trabalho com a natureza e não contra ela. Os sistemas permaculturais utilizam fontes de energias alternativas como a luz do sol, a força dos ventos e da água, além de serem desenvolvidos para durar o tempo que for necessário.
PET – Politereftalato de Etila
Plástico desenvolvido em 1941 por dois químicos ingleses, formado por carbono, hidrogênio e oxigênio. Esse polímero termoplástico chegou ao Brasil em 1988, sendo utilizado primeiramente pela indústria têxtil. Hoje, entre as aplicações mais comuns desse produto estão as garrafas de refrigerantes.
Plano Nacional sobre Mudança no Clima – PNMC
Foi criado pelo Comitê Interministerial sobre Mudança do Clima (decreto nº 6.263/07), com contribuições da Conferência Nacional do Meio Ambiente e do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, em dezembro de 2008. O documento se estrutura em quatro eixos: oportunidades de mitigação; impactos, vulnerabilidades e adaptação; pesquisa e desenvolvimento; e educação, capacitação e comunicação. O Ministério do Meio Ambiente o apresentou na 14ª Conferência das Partes da Convenção sobre a Mudança do Clima, em dezembro de 2008, em Poznan, na Polônia. Entre suas metas, está reduzir em 80% o índice de desmatamento anual da Amazônia até 2020; ampliar em 11% ao ano nos próximos dez anos o consumo interno de etanol; dobrar a área de florestas plantadas, para 11 milhões de hectares em 2020, sendo 2 milhões de ha com uso de espécies nativas. Passará por revisões periodicamente.
Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs)
Termo utilizado para designar as substâncias altamente tóxicas, cujos compostos químicos orgânicos são semelhantes aos dos seres vivos. Os POPs são gerados em diversos processos industriais e acumulam-se no meio ambiente, no corpo humano, nos animais e nas plantas. São chamados de bioacumulativos porque resistem à degradação química, biológica e fotolítica.
Princípios de Estocolmo
Declaração de uma série de princípios, criados durante a I Conferência sobre o Meio Ambiente Humano, em 1972, na Suécia. Seu objetivo é servir ao mundo de inspiração e guia para preservar e melhorar o meio ambiente humano.
Princípio Poluidor – Pagador (PPP)
Princípio adotado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 1972, segundo o qual “o poluidor deve arcar com as despesas relativas às medidas tomadas pelos poderes públicos para que o meio ambiente se mantenha em um estado aceitável”.
Produtos Orgânicos
São vegetais cultivados sem o uso de pesticidas, utilizando apenas adubos naturais, o que busca harmonizar as relações entre plantas, insetos, solo, água e seres humanos.
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)
Agência, sediada no Quênia, foi criada em 1972 com a função de criar parcerias que objetivam proteger o meio ambiente, a fim de promover o desenvolvimento sustentável.
Projeto do Milênio (ONU)
Propõe soluções diretas até 2015 para o combate da pobreza, fome e doenças opressivas que afetam bilhões de pessoas no mundo. Ao todo são oito metas a serem atingidas pelas nações:
1. Erradicar a extrema pobreza e a fome;
2. Atingir o ensino básico universal;
3. Promover a igualdade de gênero e a autonomia das mulheres;
4. Reduzir a mortalidade infantil;
5. Melhorar a saúde materna;
6. Combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças;
7. Garantir a sustentabilidade ambiental;
8. Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento
Protocolo de Kioto
Acordo internacional patrocinado pela ONU e firmado, em 1997, por 59 países. Realizado em Kioto, Japão, tem como objetivo reduzir as emissões de gases de efeito estufa em nações industrializadas. Entre as metas para a redução, os países que fazem parte do acordo devem reduzir em média 5% do montante emitido em 1990, além do estabelecimento de desenvolvimento limpo para as nações emergentes. O Protocolo entrou em vigor em 16 de fevereiro de 2005, após a adesão da Rússia, e atualmente conta com o apoio de 189 países.
R
topo

Reciclagem
Processo através do qual um determinado material retorna ao seu ciclo de produção, após já ter sido utilizado e descartado, para que novamente possa ser transformado em um bem de consumo, assim economizando energia e preservando os recursos naturais e o meio ambiente.
Relatório de Meadows
Considerado um dos marcos do debate sobre meio ambiente e desenvolvimento, foi elaborado na década de 70. Trata-se de um estudo realizado por cientistas e técnicos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) a pedido do Clube de Roma sobre a dinâmica da expansão humana e o impacto da produção sobre os recursos naturais. O relatório alertava para a impossibilidade do mundo continuar mantendo os patamares de crescimento da época, sob pena de um drástico esgotamento dos recursos naturais.
Reserva Ecológica
Área cujo objetivo é a proteção e a manutenção das florestas, demais formações de vegetação natural, públicas ou particulares, e espaços considerados de preservação permanente. O Brasil tem seis reservas ecológicas federais, que totalizam mais de 550 mil hectares. Criada em 1983, a reserva ecológica Jutaí-Solimões, no Amazonas, é a maior delas, com quase 300 mil hectares.
Resíduo
Qualquer material, gasoso, líquido ou sólido, que sobra de um processo de produção, transformação, extração de recursos naturais, execução ou consumo de produtos e serviços.
Resiliência
Capacidade de se recuperar ou de se adaptar a mudanças. Quando a resiliência de um ecossistema é rompida, isso quer dizer que ele perdeu essa capacidade e desaparecerá.
Responsabilidade Social
Forma como uma instituição conduz suas atividades de maneira que ela tenha participação no desenvolvimento da sociedade. É a atuação e consciência do papel das empresas como agentes sociais no desenvolvimento do ser humano e da comunidade à qual está inserida.
Responsabilidade Social Empresarial
Forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.
S
topo

Sarbanes-Oxley
Lei federal promulgada em 2002 nos Estados Unidos, criada pelos senadores americanos Michel Oxley e Paul Sarbanes para acabar com as fraudes contábeis. A SOX, como também é conhecida, contém 11 seções e estabelece critérios mais severos de governança corporativa e transparência nas demonstrações financeiras de empresas com ações negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque. O objetivo dessa lei é recuperar e aumentar a confiança dos investidores e a credibilidade das organizações.
Selo Social
Rótulos que visam a qualidade do produto e o contexto no qual o mesmo foi produzido. Os selos sociais consideram o impacto ambiental e, em alguns casos, o uso ou não de mão-de-obra infantil ou escrava. Eles difundem os princípios éticos da empresa e a sua relação com os funcionários e clientes. A eficácia do selo depende do contexto social, pois é mais bem visto quando tem o apoio e credibilidade dos grupos de influência, como a mídia, governo e instituições sociais.

Existem cinco categorias de selos sociais:
1. Declaração espontânea individual, como por exemplo a garantia de origem de alguns alimentos vendidos em grandes redes de supermercados;
2. Iniciativas de determinado setor empresarial;
3. Parcerias institucionais, como as que são realizadas pelo selo FSC de garantia de manejo sustentável da madeira;
4. Iniciativas de organizações não-governamentais, como a Abrinq, que garante a preocupação com os direitos da criança e do adolescente;
5. Iniciativas governamentais, entre elas o Inmetro, que garante a qualidade técnica do produto.
Selo Verde
Selo colocado em produtos comerciais, indicando que a produção foi realizada de acordo com diretrizes pré-estabelecidas pela organização que emite o selo. Muitas companhias enxergam no selo verde uma forma de melhorar a imagem, aumentar o valor de seus produtos e, com isso, a melhora de seus resultados. O rótulo geralmente atesta que os produtos apresentam o menor impacto ambiental possível em relação a outros semelhantes.
Sistema de gestão ambiental
Sistema que define as etapas de avaliação, planejamento, implementação, monitoramento e revisão, conforme previstos pelas normas internacionais ISO14000, com perspectiva de melhoria contínua progressiva.
Stakeholders
Termo em inglês utilizado para definir os diferentes públicos que se relacionam com uma organização. São indivíduos ou empresas que influenciam ou podem ser influenciados pelos resultados dessa companhia. Os stakeholders de uma corporação podem ser: funcionários, consumidores, fornecedores, comunidade, ONGs, etc.
Sustentabilidade
“Ter sustentabilidade significa assegurar o sucesso do negócio a longo prazo e ao mesmo tempo contribuir para o desenvolvimento econômico e social da comunidade, um meio ambiente saudável e uma sociedade estável. (...) A sustentabilidade tem três amplos componentes, geralmente descritos como ‘as pessoas, os lucros e o planeta’, ou seja, os aspectos ‘sociais, econômicos e ambientais’. A necessidade de as empresas darem conta dessas três dimensões tem sido resumida no conceito da triple bottom line. Além desses três componentes, há ainda outro elemento no processo para a sustentabilidade que diz respeito a responsabilidade (accountability), transparência e envolvimento com os stakeholders. A sustentabilidade é às vezes chamada de “responsabilidade social corporativa” ou de “cidadania corporativa”. Embora usemos aqui a palavra “sustentabilidade”, reconhecemos que em muitos pontos os termos são sinônimos. E cobrem os mesmos amplos aspectos dos negócios: a gestão, o modo de tratar os empregados, o impacto sobre o meio ambiente e sobre a comunidade local e as relações com os fornecedores e clientes.”
Sustentabilidade Ambiental
Manutenção da capacidade de sustentação dos ecossistemas. Implica no potencial de absorção e recomposição desses sistemas, em face das interferências provocadas pelo ser humano no meio ambiente.
Sustentabilidade Espacial
Capacidade de suporte do planeta diante do crescimento desmedido da população e suas consequentes características, como a ocupação irregular do espaço e a migração, entre outros fatores. Alguns autores referem-se à sustentabilidade espacial como a capacidade de promover o equilíbrio entre o meio rural e o urbano, a fim de evitar os impactos negativos da hiperurbanização, priorizando novas formas de civilização alicerçadas no uso sustentável de recursos renováveis possíveis e, principalmente, essenciais.
T
topo

Tecnologias limpas
Fazem uso contínuo de uma estrutura ambiental integrada, preventiva e aplicada, cujo objetivo é o aumento da ecoeficiência e a redução de riscos para o meio ambiente e os seres humanos.
Trabalho forçado
Definido como a coerção de uma pessoa pra realizar certos tipos de trabalho e a imposição de uma penalidade caso esse trabalho não seja feito. Frequentemente relacionado ao tráfico de pessoas e também a escravidão, que pode aparecer por dívidas, punições por opiniões políticas ou mesmo obrigações militares e civis.
Trabalho infantil
O trabalho infantil só é permitido a partir dos 16 anos de idade ou após 14 anos na condição de aprendiz. Todo trabalho de crianças ou adolescentes que foge a essa determinação da lei é considerado trabalho infantil ilegal.
Transparência
Princípio do Direito Administrativo e da Administração Pública, obriga que todos os atos de entidades públicas sejam praticados com plena publicidade (aberto a todos) e com ampla prestação de contas.
Triple Bottom Line (TBL)
People, planet and profit (pessoas, planeta e lucro). Criado nos anos 90 por John Elkington, o TBL é um tripé de avaliação do desempenho empresarial e de executivos. Envolve a transparência nos propósitos da empresa, considerando as necessidades e expectativas dos stakeholders.



PRINCIPAIS FONTES:
SustainAbility (http://www.sustainability.com/developing-value/what-is-sustainability.asp)

Desafios da sustentabilidade – Série mídia e mobilização social

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC (www.ibgc.org.br)

Sustentabilidade no setor financeiro: gerando valor e negócios. Victorio Mattarozzi e Cássio Trunkl. Editora SENAC – SP

Site PLANETA SUSTENTÁVEL

Haverá a idade das coisas leves. Thierry Kazazian org. Editora SENAC